As Implicações dos Stakeholders Sociais na Administração Pública Contemporânea

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Emerson Ademir Borges de Oliveira Miguel Angelo Aranega Garcia

Resumo

O presente artigo tem por objetivo central propor inicial discussão acerca da governança e da responsabilidade corporativa no ambiente na Administração Pública, adjudicando ênfase no conceito administrativo de eficiência e sua relevância para o desenvolvimento nacional. Nesse contexto, a governança desponta no mundo globalizado como uma das novas faces do controle de uma conduta ética, responsável e com vistas à promoção de uma gestão sustentável. Sob a influência desse novo estilo de governança pública pautado em premissas de direito privado, dedicou-se à pesquisa exploratória, a partir de levantamento bibliográfico sobre o tema em questão. Por meio de contraponto entre os pensamentos de Bresser-Pereira, Meirelles e Paes de Paula, a
minimização das diferenças e conflitos de interesse, partidários ao alinhamento dos aspectos da eficiência administrativa, promove-se o zelo das organizações públicas, de modo a favorecer um olhar holístico sobre a temática apresentada. Pauta o estudo uma moldura analítico-crítica, em que a ideia é ultrapassar as barreiras da dogmática estabelecida, a fim de formular análise de controle da população na gestão pública (stakeholders
sociais).

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
BORGES DE OLIVEIRA, Emerson Ademir; ARANEGA GARCIA, Miguel Angelo. As Implicações dos Stakeholders Sociais na Administração Pública Contemporânea. Revista da Procuradoria-Geral do Banco Central, [S.l.], v. 13, n. 2, p. 138-148, maio 2020. ISSN 1982-9965. Disponível em: <https://revistapgbc.bcb.gov.br/index.php/revista/article/view/1044>. Acesso em: 28 maio 2020.
Seção
Artigos