Fintechs: respostas regulatórias brasileiras

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Marcus Freitas Gouvea

Resumo

As fintechs começaram a despertar a atenção de órgãos regulatórios em todo o mundo, em razão dos benefícios que promovem e dos potenciais riscos que podem apresentar. Em função disso, esses reguladores apresentaram algumas respostas às inovações financeiras. Alguns estudos sugerem que uma regulação proativa, responsável e equilibrada pode contribuir para o desenvolvimento da tecnologia no sistema financeiro, ao mesmo tempo que pode conter seus possíveis riscos. Este estudo procura levantar as principais respostas regulatórias das fintechs no mundo e compará-las com respostas semelhantes promovidas pelos órgãos reguladores brasileiros.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
GOUVEA, Marcus Freitas. Fintechs: respostas regulatórias brasileiras. Revista da Procuradoria-Geral do Banco Central, [S.l.], v. 14, n. 2, p. 33-48, maio 2021. ISSN 2595-0894. Disponível em: <https://revistapgbc.bcb.gov.br/index.php/revista/article/view/1075>. Acesso em: 12 jun. 2021.
Seção
Artigos